Scroll to top
© 2018, Macro Realize - Todos os direitos reservados.
Curtiu?

Novo portal da Rede Batista de Educação (ano centenário da instituição)

Entrevista com Carlos Eduardo Azevedo (Web Analyst na Macro Realize), apresentando um grande case

Comunicação Online – Rede Batista de Educação (Ano do Centenário da Instituição) – Portal 2018

(Entrevista por: Luiza Paim)

Qual é a relação entre a Macro Realize e a Rede Batista de Educação?

Para explicar, gostaria de falar da minha história, antes da Macro Realize, pois o projeto chegou a empresa através da minha pessoa. Por formação técnica, sou desenvolvedor web com muitos anos de experiência (quase duas décadas). Trabalhei para a Informar Educacional produzindo sites escolares, depois para algumas instituições de ensino do mesmo porte da Rede Batista de Educação, como a Fundação L’hermitage e Newton Paiva, além de outras instituições que atendi como empregado de agências de publicidade ou empresas de TI (Anchieta, Fundação Torino, Rede Marista, Unibh, Una).

Também sou graduado na área de comunicação (multimídia) e atualmente com um MBA em marketing digital em andamento, com diversos cursos de especialização (web, design, marketing, redação, multimídia). Trabalhei na Rede Batista de Educação cerca de 15 anos atrás desenvolvendo o primeiro portal web da instituição, na época Sistema Batista Mineiro, hoje Rede Batista de Educação.

Na época não havia um website estruturado.  O meu projeto foi de fato o primeiro, revisado inclusive por você, Luiza Paim (a entrevistadora). Dois anos depois me desliguei da instituição, mas deixei um bom resultado e as portas abertas. Meu irmão (matemático pela UFMG com mestrado em cálculo) foi professor, coordenador nesta instituição por alguns anos (hoje reside e se dedica a um projeto educacional pessoal na Irlanda).

Minha esposa (Flor), pós-graduada em marketing digital, presta serviços para a Rede Batista desde muitos anos também. Nosso filho estuda nesta instituição desde que começou a frequentar uma escola (um “filho” do Colégio Batista Mineiro). Eu mesmo já estudei na Rede Batista por um período também.

Na Macro Realize, temos portanto a visão da empresa como ex-colaboradores, coladoradores (em uma área estratégica para este projeto = atendimento online, offline e pesquisas de marketing), ex-professores, professores, clientes, alunos e ex-alunos, residimos nas proximidades da sede da instituição (e seus maiores câmpus) e acompanhamos a história da mesma desde décadas atrás, além da minha experiência no segmento educacional trabalhando para outras instituições.

Dois anos atrás fomos convidados (Macro Realize) para trabalhar neste projeto, em uma era onde a presença da comunicação na internet cresceu absurdamente. A web é hoje, com toda certeza o principal meio de comunicação das instituições de ensino, com alta fiscalização de órgãos reguladores como o MEC.

Sou uma pessoa de personalidade futurista. No meu primeiro estágio (1999 – Newton Paiva), idealizei o portal da Universidade Virtual do Brasil, numa época em que isso ainda era praticamente um conceito. Apesar da minha formação e experiência, sozinho jamais teria implementado um projeto como este (Portal da Rede Batista – 2018). Contamos com um bom time remoto para o projeto (Brasil, Índia, Irlanda e Romênia).

Qual foi o plano proposto e implementado para este projeto?

A Rede Batista acompanhou nosso trabalho ao longo dos anos e nos fez este convite dois anos antes do centenário. Tivemos carta branca para determinar os passos ao longo de muitas reuniões de planejamento.

Primeiramente trabalhamos na organização dos servidores web. Nosso foco final de ação no entanto era o portal bem resolvido, funcionando em um servidor estabilizado, com um blog bem estruturado, projeto integrado com as redes sociais, além de trabalhar todas as URLs amigáveis da instituição, tanto em redes sociais quanto sistemas.

Por fim, tínhamos como meta a conscientização de melhor utilização de canais de intranet, extranet e website, permitindo que o portal se tornasse mais focado em comunicação institucional e marketing, projetado para ser alimentado por uma equipe de imprensa sem se saturar, sem entrar em colapso, no enorme volume de informação que eles possuem. Este foi o objetivo macro, pois sem ele o portal jamais seria bom no final.

Um outro conflito comum foi lidar com a realidade de outras grandes mantenedoras de ensino gerenciando várias marcas, como o Grupo Kroton, mas a Rede Batista possui uma peculiaridade, ela não possui por exemplo, duas faculdades ou colégios em sua carteira de marcas, portanto o próprio nome Rede Batista promovido não causa conflito. Ele é um selo de qualidade garantido pelo grande case de sucesso que é o Colégio Batista Mineiro.

É uma realidade realmente peculiar, pois a instituição cresceu para servir a comunidade local no entorno do colégio, não surgiu de um grupo de investidores, mas do voluntariado. Hoje é altamente ligada a projetos de responsabilidade social, com um forte viés de compromisso para com valores e princípios em um compromisso que não prejudica sua sustentabilidade. Compartilhando, sincronizando esta nossa visão com o cliente, conseguimos aprovar o projeto de um portal da Rede Batista de Educação. Um caminho diferente, mas mais adequado ao contexto da instituição.

Quais as dificuldades táticas em implementar um projeto como este?

Haviam duas opções: Um plano mais agressivo e rápido, ou um plano mais lento e gradual. Por conhecer a instituição, apostei na linha gradual. Alto risco para um projeto como este, mas quem é da área de comunicação sabe que lida com o risco da má interpretação o tempo todo até que o grande dia chegue, onde a visão se torna clara para todos.

Rede Batista de Educação estava prestes a completar 100 anos de existência. Por ter um pouco de experiência internacional em minha carreira (empresas Europeias, mais tradicionais), sei que quanto mais tradicional, mais sólidas devem ser as ações, pois precisam ser replicadas em todas as raízes, que quanto mais antigas, mais profundas, de mudança mais lenta. Qualquer ação imediatista seria fatalmente aniquilada por alguma forma de tradição.

O tempo todo estávamos realmente cientes de que seria difícil manter um plano de ação em dois anos, uma vez que a quantidade de influenciadores, prestadores do ramo (concorrência batendo a porta todos os dias) e até mesmo a própria equipe pedagógica, acadêmica, com alta formação poderia divergir ao longo do tempo. Sabemos que é normal o projeto ir sendo descaracterizado após a entrega, mas tentamos entregar o projeto mais durável possível.

Somos determinados a realizar tudo e tivemos apoio total da direção e departamentos de comunicação e marketing. De fato um projeto de visão macro, MACRO REALIZE.

Quais foram os passos práticos desta ação?

O primeiro passo foi estabilizar o portal atual na época. Hoje a maior dor de cabeça das instituições de ensino (quanto maior o porte da instituição, maior esta dor de cabeça) é manter os links ativos mesmo nos dias de alto tráfego. Levaríamos muito tempo para substituir o portal, então sugerimos estabilizar o servidor. Um trabalho 100% técnico, onde movemos todos os sistemas que funcionavam junto, no mesmo servidor web do portal para outra estrutura, mantendo um server exclusivo para DNS e para o portal. Desta forma eliminamos 80% das quedas do servidor e tivemos um respiro para trabalhar no projeto.

A instituição possui diversas unidades em MG, diversos segmentos de ensino e lidar com estabilidade em portais educacionais é sempre um desafio. O próprio registro.br não aceita apontamento de DNS direto para instituições de ensino, ciente de que o tráfego é realmente alto em dias específicos. Trabalhamos primeiro na base. Temos competência para isso e resolvemos o problema perfeitamente.

Quais as dificuldades técnicas? 

Tecnicamente não tivemos dificuldade alguma, pois somos uma empresa especialista em web. O projeto final proposto era um portal multisites WordPress. Eu sou um dos primeiros desenvolvedores a trazer o treinamento WordPress para Belo Horizonte, tendo desenvolvido diversos portais, projetos nacionais e internacionais em WordPress (alguns disponíveis em meu portfólio pessoal – www.azevedo.media). Hoje grandes portais do governo e de instituições de ensino, como a UNIBH apostam nesta plataforma, provavelmente escolhida por 3 a cada 4 websites com CMS presentes na internet.

A dificuldade técnica estava mais relacionada a logística, a forma de manter o site seguro com muitos utilizadores no painel. Propomos então a terceirização da gestão do conteúdo, através de um sistema de Helpdesk. Hoje a equipe de comunicação autorizada a alimentar o website nos fornece todo conteúdo bruto em nosso Helpdesk, seja pelo email (helpdesk@) ou sistema helpdesk.macrorealize.com.br.

Oferecemos o treinamento para implementação dessa rotina e tudo correu bem em um bom contrato de manutenção para durar pelo menos todo o ciclo do processo. Desta forma conseguimos garantir a estabilidade, reduzindo os 20% de quedas que ainda restaram. O portal ainda na versão antiga se tornou estável, mas obviamente precisava ser substituído. Nossa missão final.

Qual foi o próximo passo?

Notamos que antes de trabalhar no portal, precisávamos padronizar as URLS dos sistemas da instituição, uma vez que através de pesquisa interna, notamos que havia grande dificuldade da comunidade em torno da instituição ao relembrar e conhecer estes sistemas e explorar os mesmos corretamente. Isso acabava por prejudicar o portal, que sobrecarregado as vezes recebia conteúdo que poderia ser melhor propagado entregue via canais de intranet, extranet, redes sociais e sistemas de apoio.

Quando alguém precisava acessar estes sistemas, era comum ligar na instituição para saber o link. Isso precisava mudar, pois estes sistemas são resultado de investimentos milionários da instituição. Partimos então para esta padronização.

O resultado trabalhando nas urls dos sistemas foi este:

aluno.redebatista.edu.br
professor.redebatista.edu.br
colaborador.redebatista.edu.br
ava.predebatista.edu.br
batistaid.redebatista.edu.br
plurall.redebatista.edu.br
webmail.redebatista.edu.br

processoseletivo.colegio.redebatista.edu.br
processoseletivo.faculdade.redebatista.edu.br

Logo a seguir padronizamos também links de sistemas de apoio em processos seletivos, campanhas sazonais (não irei listar aqui por serem muitos links) fazendo o monitoramento de novas entradas no servidor de DNS.

Hoje todos os links de sistemas da instituição possuem links amigáveis, facilmente memorizáveis. Optamos no entanto em não atuar no desenvolvimento e aperfeiçoamento destes sistemas, nos concentrando apenas no portal. Sugerimos a instituição contratar empresas especializadas em sistemas que interagissem com a plataforma TOTVS já em uso na instituição.

Qual foi a ação nas redes sociais?

A instituição é centenária, portanto muitas redes sociais foram utilizadas e deixadas de lado ao longo dos anos, o que é totalmente normal. O que fizemos foi realizar uma pesquisa sobre as melhores redes sociais do momento para uma instituição de ensino tão completa como a Rede Batista de Educação. Concluímos que o ideal seria manter o foco em Facebook, Instagram, Youtube e Twitter, explorando no entanto recursos para o bom posicionamento orgânico indispensáveis hoje como Wikipedia e Google.

O grande problema neste momento foi encontrar um padrão e quais redes sociais deveriam ter o link unificado ou por segmento de ensino. Nossa conclusão foi que o Youtube, por ser uma mídia mais lenta de se produzir, seria melhor explorada com a brand da mantenedora, sendo portanto um canal único REDEBATISTA, bem como no Twitter, como um catalizador e replicador de toda a rede.

Esta foi apenas a nossa recomendação, mas a empresa que administra estas redes sociais para a instituição não utilizou este formato até a data desta publicação. Também não nos envolvemos com o Linkedin por já haver outro projeto/prestador nesta rede social. Defendemos manter o Youtube e Twitter unificados @RedeBatistaDeEducação pois é uma rede social que literalmente “entrega” a mídia ao assinante, portanto, um ex-aluno poderia voltar a estudar vendo um vídeo da faculdade (por exemplo).

Estas URLs deveriam ser facilmente memorizáveis (assim como os sistemas web), relembrando a estrutura do projeto do portal que tínhamos em mente. Uma grande dificuldade foi centralizar links, mesclando diversas páginas não oficiais, contactando estas pessoas, conscientizando de que um trabalho para o benefício da marca estava em andamento. Mesclamos diversas páginas no Facebook, extinguimos a maior parte dos links não oficiais. No Facebook e Instagram conseguimos manter o mesmo padrão que tínhamos em mente para o novo portal. O resultado final foi:

facebook.com/bercario.redebatista
instagram.com/bercario.redebatista

facebook.com/colegio.redebatista
instagram.com/colegio.redebatista

facebook.com/faculdade.redebatista
instagram.com/faculdade.redebatista

facebook.com/idiomas.redebatista
instagram.com/idiomas.redebatista

facebook.com/esportes.redebatista
instagram.com/esportes.redebatista

facebook.com/musica.redebatista
instagram.com/musica.redebatista

Após estruturação do servidor, sistemas web com urls amigáveis, bem como redes sociais, qual foi o próximo passo?

Antes de definitivamente desenvolver o portal, o grande desafio, já dito anteriormente, foi direcionar muitos conteúdos que passavam pelo portal para os canais certos, como redes sociais, email marketing, sistemas internos de intranet/extranet. O objetivo era literalmente “liberar” o portal para a Comunicação e Marketing.

Trabalhamos muito tempo nisso e foi uma das etapas mais difíceis no projeto, uma vez que ao longo dos anos algumas rotinas pareciam funcionar bem e era difícil demonstrar que o resultado poderia ser melhor, mas após implementar as ações até este ponto, a vitória estava praticamente garantida.

Qual a visão de arquitetura da informação para o portal?

Na nossa visão a instituição precisava de um portal onde se propagasse melhor organicamente, que atendesse melhor a era “prosumer” que vivemos e que fornecesse de forma enxuta e objetiva os canais de relacionamento, seja por email, telefone ou endereço físico. Isso não existia de forma agrupada e era muito complicado contactar a instituição. Não havia padrão de links em serviços similares, principalmente no portal da Faculdade Batista.

Separamos então o projeto em 8 websites bem distintos:

1 – www.redebatista.edu.br

Apresentação institucional da mantenedora, agrupando todas as ações de responsabilidade social em um único menu. Eu havia acabado de fazer um curso sobre o conceito de responsabilidade social na UNIBH. Trabalhamos com coordenadores internos este tema e isso foi muito bem recebido. O projeto focou bastante em narrar o porte, visão e valores da instituição. A instituição é bastante envolvida nas ações filantrópicas de benefício social e apenas este menu poderia ser um website isolado, tamanha a ação da instituição neste sentido. Isso saltou aos olhos no novo portal. Mais um objetivo nosso implementado.

Os segmentos de ensino foram agrupados em 3 websites totalmente reestruturados. Antes a instituição produzia um website para cada unidade física. Propomos que o website fosse por linha de ensino, permitindo uma melhor forma de expandir a rede. As unidades físicas são tão grandes que mereciam o termo “campus”, mais adequado para diferenciar esta grande instituição. No novo formato, bastaria acrescentar o novo campus no portal da rede e listar no mesmo as modalidades de ensino disponíveis. Por exemplo, no campus Floresta, funcionam praticamente todas as modalidades.

2 – bercario.redebatista.edu.br
3 – colegio.redebatista.edu.br
4- faculdade.redebatista.edu.br

Por qual motivo alguns serviços do Colégio Batista passaram a ter websites individuais?

Sim, nós sugerimos que os serviços contínuos, ininterruptos tivessem websites distintos, mas somente aqueles que recebem alunos de outras escolas. A instituição possui excelentes escolas de apoio na área de Esportes, Idioma e Música. Propomos então que estas 3 escolas tivessem websites distintos:

5 – esportes.redebatista.edu.br
6 – idiomas.redebatista.edu.br
7 – musica.redebatista.edu.br

O objetivo aqui foi sempre pensando nos motores de busca (Google, Bing, etc) uma vez que na realidade um pai com filho recém nascido provavelmente pesquisa por “berçário“, bem como o pai de uma criança maior poderia pesquisar por “escola de música“, “escolinha de futebol” ou “curso de inglês“. Não necessariamente alunos do Colégio ou Faculdade Batista. Tendo identificado que a própria comunidade não sabe que estes serviços são distintos do colégio, tornou-se parte de nossa meta criar estes 3 websites.

Outra função dos mesmos seria o uso nas ações de expansão da instituição, uma vez que estas escolas podem vir a ter novas unidades em outras cidades. Ao longo deste projeto inclusive, surgiu o novo campus no Bairro Castelo, onde já funciona uma unidade do Colégio Batista. Esta foi uma das ações do Diretor de Expansão, Claudinei Franzini (nosso contratante direto nas etapas iniciais). Tudo foi pensado para atender os anseios de expansão, uma das missões da direção.

Como ficou a parte de imprensa neste novo contexto?

Nossa maior ação estratégia reservamos para a imprensa. Sabemos que uma das dificuldades em manter um bom portal indexado no Google é manter o conteúdo sempre trazendo algo novo e com certa regularidade. Sem esta ação a tendência é que os links institucionais acabem por desaparecer do Google, ressaltando mídias com data. No portal presente na época, após as notícias passarem pela capa, caiam em esquecimento, pois não havia um link direto para acesso a estes conteúdos na estrutura de pesquisa por tags, tópicos, data.

Outro ponto importante aqui foi propor uma solução de “reciclagem de leads“, pois o pai de um aluno, bem como um ex-aluno do colégio poderia vir a se interessar por um outro serviço da Rede depois de estudar na instituição. Com o portal imprensa unificado (bem como disparo do newsletter em nome da REDE), tudo fica mais aproximado, viabilizando “reconexões”. No entanto, mantivemos na capa a opção do visitante informar no cadastro qual segmento gostaria de receber mais novidades (a gestão destes leads não ficou sob nossa responsabilidade).

Devido ao enorme crescimento da instituição nos últimos anos, o portal tinha a necessidade de ajuste da estrutura, que demandava cadastrar as vezes uma mesma notícia 7 vezes, caso contrário o conteúdo não apareceria nos sites de todas as unidades do colégio por exemplo. Isso consumia muito tempo da equipe de imprensa. Sugerimos uma solução que utilizasse uma API para servir de “mãe” das postagens, alimentando com feeds (via API) todas as páginas institucionais, mas tendo além disso um link exclusivo para armazenar anos de conteúdos, a serem agrupados em um único link.

8 – blog.redebatista.edu.br

Este foi o último website entregue, pois trabalhamos muitas horas (meses) importando conteúdos de diversos CMS, plataformas diferentes, mapeando conteúdos com TAGS. Não queríamos perder nada que encontrássemos.  Optamos por criar uma tag correlacionada a cada link institucional, cada serviço, curso, campus, cidade de atuação da instituição.

A pedido da gestão de imprensa, não fizemos um trabalho de julgamento dos conteúdos (quanto a vigência / coerência das informações nos mesmos). Foi uma ação mas mais lógica, fazendo uma mineração de dados que permitisse um Blog institucional digno da quantidade de conteúdo que a instituição gera semanalmente.

O filtro do que deveria sair seria feito por eles depois do portal já entregue. O resultado foi o website blog.redebatista.edu.br, que armazena milhares de imagens com URLS amigáveis, dezenas de tags, e facilmente pesquisável por segmento, tag, além da busca por data, resultado do aproveitamento de anos de conteúdos que passaram pelos sites da Rede desde o primeiro portal (desenvolvido por mim, quase 15 anos atrás).

Qual a visão para o design implementado no projeto?

O projeto antigo apostou no esqueumorfismo, uma tradição nas mídias da instituição. Nós tentamos quebrar isso apostando no flat-design, adotando um template único que padronizasse toda experiência de navegação nos oito websites do portal, com os menus sempre similares (o quanto fosse possível), porém consideramos que seria bom explorar vídeos nas capas (recuperando mídias que encontramos nos arquivos da instituição) e outros para serem distribuídos ao longo das páginas (vindo do Youtube).

Fizemos um trabalho de “VJ” produzindo vídeos mudos para as capas a partir dessas mídias já existentes. Foi um trabalho pesado, mas valeu a pena. Cada capa ficou com um vídeo incrível, onde conseguimos mostrar a “alma” da instituição em cada um dos segmentos de ensino sem utilizar textos.

Ao longo do ano letivo (e férias) as diversas marcas da Rede Batista de Educação realizam campanhas distintas para inscrições, matrículas e eventos. Trabalhamos com um projeto inteiramente em WordPress, para viabilizar a customização completa de cada post, cada página. O design foi o mais minimalista possível, pois cada campanha traz consigo a identidade. Optamos por deixar esta identidade ressaltar nos banners, enquanto o portal permanecesse neutro. Um projeto para durar, mas que no entanto, viabilize redesign parcial rapidamente, sem limitações “engessadas”.  Procuramos praticamente extinguir textos embutidos em imagens, buscando um site que pudesse ser 100% lido por portadores de necessidades especiais.

Como fica lidar com estes vídeos numa era onde o acesso maior é mobile, mas ainda lento no Brasil?

O website possui um recurso inteligente que mede a conexão, bem como identifica o dispositivo de acesso. Caso não seja possível exibir o vídeo, ele o substitui rapidamente por uma imagem estática. Tudo é detectado antes de descarregar o site, portanto não há redução alguma na velocidade de acesso. Não apenas isso, mas todo o design foi pensado para mobile.

Os vídeos são um plus para o acesso desktop, onde consideramos ser hoje a mídia mais influenciadora em momentos de decisão, após busca prévia. Neste momento, na nossa visão é importante transmitir a “alma” da instituição para uma melhor captação. 

Para nossa felicidade, recebemos da Cynthia, assessora de marketing da instituição o relato de que uma família entrou em contato para dizer que estava em dúvida sobre onde matricular os filhos, mas depois de navegar pelo website teve a certeza da decisão. Missão cumprida, visão correta! Nós não esquecemos que antes de tudo este é um projeto que lida com emoção, além disso buscamos fugir de imagens americanizadas, algo muito comum, recorrente, infelizmente.

Sobre a arquitetura da informação, os conteúdos foram todos aproveitados dos websites anteriores?

O conteúdo do website IMPRENSA sim. Não editamos nada. Apenas acrescentamos tags em uma ação de mineração de dados. Já os sites institucionais foram todos reconstruídos e rescritos por nós, com apoio da equipe de comunicação da instituição, que nos forneceu todas as informações que precisávamos.

O resultado foi uma organização tão eficiente e eficaz que hoje ninguém precisa clicar mais do que duas vezes para acessar qualquer informação em todo o portal, um desafio muito grande, mas o certo a se fazer em arquitetura da informação. O visitante só clicará mais vezes (talvez 3 ou 4) caso queira trocar de website dentro do portal, mudando por exemplo da Faculdade para o Colégio, ou do portal institucional para o imprensa, ou, obviamente já disposto a conhecer a instituição via website, o que se torna bem evidente na taxa de rejeição do Analytics (muito baixa).

Quais os planos em marketing de conteúdo e ações estratégicas após a troca do portal?

Nossa missão / contrato era chegar até a entrega do portal. Apesar de termos recebido o convite para atuar em campanhas patrocinadas da instituição e outras ações correlacionadas, sugerimos primeiro a capacitação e informatização do marketing, algo que vem sendo implementado segundo fomos informados, mas neste meio tempo provavelmente outras empresas já estão atuando nas demandas.

A instituição é muito grande e lida com demandas de longo prazo, mas também de curto prazo. Não podemos abrir os planos futuros da instituição, na verdade, trabalhamos focados em concluir nossa grande missão neste case, que chega ao fim com a entrada final dos conteúdos “garimpados” em links antigos.

A nossa sugestão para a instituição (e outras do mesmo segmento) é que invistam no posicionamento orgânico, uma vez que com tantos serviços e produtos, a conta da dependência em anúncios patrocinados não vale a pena (nos posicionamentos de longo prazo). 

Nossa opinião: O bom e velho website bem posicionado organicamente, com funis de captação bem implementados, sempre terá o seu valor para alcançar novos clientes. A campanha paga desaparece no fim da verba, a orgânica permanece e é “escalável”. O bom posicionamento orgânico contribui para a descoberta das marcas através dos serviços que elas prestam. A seguir, sugerimos que invistam em ferramentas de captação de leads integradas aos websites, com bom monitoramento para aperfeiçoamento constante.

Mas de fato não entramos neste contexto, não foi parte da nossa missão neste case. O máximo que sugerimos foi explorar melhor o clipping na imprensa que é fortíssimo, com diversas mídias falando da instituição o tempo todo. Apenas isso explorado no portal já garantiria ótimo posicionamento.

Na nossa visão, toda comunidade local onde a Rede Batista está presente já a conhece, já está culturalmente ligada a instituição. Vale lembrar que Belo Horizonte tem um bairro com o nome “Colégio Batista“, tamanha a relevância desta instituição, historicamente, nacionalmente falando.

O desafio, na nossa visão foi apresentar melhor o porte, os valores, os serviços, diferenciais, a história e as atividades de responsabilidade social, bem como todos os canais de interação, portanto tudo que fizemos foi para fortalecer as marcas através do portal.

Qual o legado depois de um projeto como este?

Para o cliente, certamente uma arquitetura de informação (ainda que o design mude) com uma comunicação mais organizada e que serve de instrumento de marketing, viabilizando muitas formas de automação. Para nós uma experiência inesquecível, muito gratificante para mim, particularmente. Foi um grande desafio.

Mal finalizamos o projeto, já fomos contactados por grandes empresas que reconheceram nosso trabalho, como o grupo Krotonmaior empresa privada do mundo no segmento de educação.

Como ficaria a ética da Macro Realize trabalhando para outras instituições de ensino?

Analisando friamente, nossas atividades não estão envolvidas com a competição direta, mas com a valorização ou o “ressaltar” de tudo que as marcas tem de precioso e que mereça ser amplificado.  Em algumas pesquisas internas que fizemos na Rede Batista de Educação, recebemos sempre um feedback positivo. Já fomos contactados pela instituição para atuar em um projeto novo de uma parceira da Rede Batista de Educação e estamos nos preparando para isso.

Organizamos, fornecemos a melhor visão possível e depois disso, o sucesso no posicionamento volta a depender do conteúdo que o cliente alimenta o site e campanhas. Não entramos neste contexto. Não criamos dependências. Somos totalmente éticos e enquanto trabalhando para o cliente, jamais precisamos por exemplo, citar uma ação feita em outro cliente do mesmo segmento para que este tire vantagem em detrimento do outro. Utilizamos nossa competência para garantir nossa experiência, não para desfavorecer, sempre ressaltando casos positivos.

Meu próprio WhatsApp é disponibilizado para diretores e coordenadores, onde acabamos realizando uma parceria de assessoria informal contínua. Nossa visão é nunca criar sistemas de vício do cliente para conosco, mas sim investir na capacitação através de assessoria (ainda que nem sempre reconhecida por alguns clientes = normal na área de comunicação).

Alguma mensagem final para o enorme corpo de colaboradores, professores, alunos, responsáveis e toda comunidade local em torno dos câmpus e unidades da Rede Batista de Educação?

Nosso desejo é que após nossos contratos se extinguirem, a Rede Batista de Educação continue expandindo, que acerte nas estratégias de comunicação e marketing que provavelmente já estão traçadas para os próximos anos, tirando o melhor proveito do que entregamos.

Cada projeto é desenvolvido como se fôssemos sócios. Convivemos com filas de projetos e não precisamos forçar vendas, viciar o cliente, algo comum em comunicação. Trabalhamos no que acreditamos acima de tudo, ainda que nem sempre seja o que o cliente gostaria de ouvir. Nossos clientes contarão sempre com a nossa total sinceridade. A verdade e a transparência são os nossos primeiros compromissos.

Chegamos ao fim do case com a consciência de missão cumprida e com um ótimo feedback, torcendo para que os utilizadores do portal prossigam com o mesmo zelo que tivemos na implementação deste projeto imenso, que nos exigiu o que temos de melhor: Uma percepção macro!

Carlos Eduardo Azevedo
Portfólio Pessoal: www.azevedo.media
Currículo: linkedin.com/in/azevedovirtual

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *